Inspiração delirante.


Sou talvez um soneto, uma nota musical, frase doce de um dueto, inspiração surreal.

Algum dia, em algum lugar
Senti prazer em perceber
O sentido delirante de meu ser
Era o dom transbordando de paixão
Por algum despertar de emoção

Ah, a natureza que me trouxe você
Fonte das minhas loucuras
e base de minhas inspirações
Tal profundidade em sensação
Revivendo a cada minuto do dia
A lembrança de doces palavras

Inspiração delirante do meu ser
Nada pode terminar
Enquanto o começo for sempre um começo
Enquanto você for sempre o meu centro
Estarei a te sentir e a te amar.

T.E S2 A.S.

  1. gravatar

    # by Bruno Alves - 7 de abril de 2010 10:22

    As palavras são nosso dominio sobre o sentimento...
    Alías o único dominio!

    O sentimento denominado amor seria capaz de revogar algo chamado razão!?

  2. gravatar

    # by ALIMAC - 10 de abril de 2010 23:04

    Se fosse tirado no violão, sem sombra de duvida ia virar uma musica linda cara.

    www.teoria-do-playmobil.blogspot.com

  3. gravatar

    # by Sophia - 12 de abril de 2010 21:14

    Nossa que lindoooooo...amei este poema...

    Bem achei teu blog no orkut, acabei de criar o meu e espero que quando quiser entre e de uma olhadinha no Mundo de Sophia...

    Amei aqui me tornei seguidora..beijos...

Por favor, evite comentários como "Que Blog legal", "Gostei do Post", "Adorei o Blog", "Continue assim".Se estamos aqui é para escrever algo criativo por que somos capazes. Basta ter força de vontade e ler !
Comentário já uma forma de divulgação.
Comentários com links seram recusados no ato.
Abraços e uma ótima leitura.

Bruno Alves